Coringão Chopp

Campeões, Balbuena e Romero formam “república paraguaia” no Corinthians

não fosse a garrafa de tereré que teima em acompanhar Balbuena e Romero a cada jogo do Corinthians, a dupla de paraguaios poderia até se passar por nativa do Brasil.

Cada vez mais adaptados ao Timão, os amigos não dispensam a bebida tradicional do país de origem, mas se sentem mais brasileiros e alvinegros. Ainda mais depois do título brasileiro conquistado nesta quarta-feira, após a vitória de 3 a 1 sobre o Fluminense.

Balbuena e Romero formaram uma espécie de república paraguaia em São Paulo:

  • Romero chegou sozinho em julho de 2014, contratado pelo Timão;
  • Na metade de 2015, foi a vez de sua noiva, Gabriela, chegar ao Brasil;
  • Balbuena se juntou ao elenco em janeiro de 2016, vindo do Libertad. Mudou-se ao lado da mulher, Adriana, e do filho mais velho, Lucas;
  • Liam, segundo filho de Balbuena e Adriana, nasceu em outubro de 2016.
 
Balbuena e Romero são inseparáveis no Timão (Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag Corinthians)

Balbuena e Romero são inseparáveis no Timão (Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag Corinthians)

 

Os homens da família paraguaia são inseparáveis e companheiros de quarto na concentração. As mulheres seguiram o mesmo caminho e estão sempre juntas. Seja na Arena Corinthians, seja em passeios por São Paulo. Todo mundo se sente em casa.

– Acho que para a adaptação dele foi mais fácil (eu estar aqui). Eu também precisava de um compatriota, facilita, foi legal a vinda dele. Minha noiva estava sozinha e agora a esposa dele faz companhia. O que ajudou na adaptação dele também é que ele já falava o português, morou na fronteira, em Ciudad del Este – afirmou Romero, ainda em 2016.

A família paraguaia é bem tranquila. Restaurantes, cinemas e eventos em casa são as principais maneiras de distração de Balbuena e Romero. Nas últimas semanas, os aniversários de Liam e Gabriela agitaram a rotina do núcleo sul-americano.

O círculo de amizades aumentou recentemente. Balbuena, por exemplo, é próximo dos integrantes da banda de rock CPM 22. Corintianos, o vocalista Badauí e o baterista Japinha viraram guias em São Paulo. Com Balbuena, até cantaram juntos. Em 2017, Romero passou a frequentar os encontros – mesmo não sendo tão fã do gênero musical.

 

O conforto fora de campo se reflete no desempenho dentro dele. Capitão em boa parte do Brasileirão, Balbuena é um dos líderes do elenco e homem de confiança de Carille. Nesta quarta, ele celebrou o título com uma bandeira do Paraguai.

 
Balbuena exibe bandeira do Paraguai na festa do título brasileiro (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Balbuena exibe bandeira do Paraguai na festa do título brasileiro (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Romero também é titular incontestável e aumentou sua vantagem na artilharia histórica da Arena Corinthians: são 21 gols marcados, contra 17 de Jadson. Além disso, está em vias de se tornar o estrangeiro com mais jogos pelo Timão. Na noite do título, empatou com Rincón na liderança entre gringos – 158 partidas.

O ano quase perfeito no Timão ameniza a frustração que a dupla teve na seleção paraguaia. Ambos integraram a equipe do país nas Eliminatórias para a Copa de 2018. Uma derrota em casa para a Venezuela, na última rodada, tirou as chances de Balbuena e Romero representarem o Corinthians na Rússia.

facebook
twitter
Whatsapp



//Comentários